Home A Dupla

OS NONATOS: VIDA, VERSO E VIOLA

E-mail Imprimir PDF

A vida ávida de travessuras e sincronicidades uniu a dupla Os Nonatos. Um nascido na Paraíba, outro no Ceará. Mesmo nome, caminhos atravessados, histórias de vida parecidas. Sinas iguais.

Uns dizem que ambos têm o mesmo peso, há quem diga que eles têm a mesma altura. Fato que é contestado, imediatamente, por Nonato Costa. Muitos pensam que são irmãos. Não são. E são ao  mesmo tempo! Apesar de não possuírem o mesmo tipo sanguíneo, apesar de nascidos de grupos genéticos distintos correm em suas veias o mesmo sangue artístico. Circula em suas entranhas as muitas vias dos versos, o mesmo suor poético, a mesma gênese da rima.

Eles trazem em si a completude das almas gêmeas, o ponto exato onde se encontram carne e unha, letra e canção. Eles se comunicam quase que por telepatia, estão conectados numa velocidade que ultrapassa os gigabytes, através da qual decodificam, simultaneamente, todos os pensamentos compartilhados. Basta um olhar, nenhuma palavra, um leve franzir de cenho é a senha: Nonato Neto sabe, exatamente, o que Nonato Costa quer dizer.

A simplicidade de seus modos se coadunam, sem conflitos, ao requinte de suas composições. São poetas arrojados, modernos, plugados em seu tempo e barrocos por competência. Trocadilhos, inversões, metáforas e paradoxos adornam suas canções. Dos longínquos sítios de suas memórias até os sites virtuais servem de matéria prima para sua diversidade musical. Nesse sentido, cada acorde de suas violas reproduzem bits uníssonos, gerando bytes que vibram numa escala musical dedilhada pela mesma harmonia de seus autores. São os poetas barrocos mais modernos da atualidade!

Com 20 anos de carreira, Nonato Neto e Nonato Costa representam o que há de melhor no mercado musical. Para se ter uma ideia, em carta enviada a dupla, o cantor e ator Jackson Antunes relata que “Os Nonatos além de sinônimo de qualidade, virou uma grife. Eu os procurei, para falar da minha admiração, do fã convicto que sou da dupla, que considero como Roberto e Erasmo, no campo das canções românticas, e que nos levam a sublimes sensações”. É assim que os "doutores do amor" atuam trazendo à tona e fazendo aflorar - à luz da palavra - os mais diversos sentimentos.

A dupla conquistou a amizade e admiração de alguns grandes artistas. Chico Anísio,Sérgio Reis,Tom Cavalcante, Shaolin, Oscar Niemeyer, Mateus Nachtergaele, Moacir Franco, entre outros, representam a força envolvente do talento dos Nonatos. Mais recentemente, a dupla Cesar Menotti e Fabiano lançou "Sem céu e sem chão", sucesso de autoria dos Nonatos. O lançamento foi anunciado via Twitter. Durante as postagens, Fabiano declarou que era fã do trabalho da dupla "Sou fã do trabalho de vcs. Fico feliz que tenham gostado. Abraço", declarou o cantor.

A exemplo de "Sem céu e sem chão" outras canções dos Nonatos já foram gravadas por Flávio José, Vicente Nery, Sirano e Sirino, Amazan, Tom Oliveira, Valdonys e por mais de 35 bandas como Mastruz com Leite, Cheiro de Menina, Caviar com Rapadura, Saia Rodada, Cavaleiros do Forró, Garota Safada, Forró do Muído e Aviões do Forró.

Além da carreira musical, a dupla divide o palco na apresentação do Programa Cantos&Contos. O programa é levado ao ar pelo Sistema Correio de Televisão e veiculado em toda a Paraíba. Assim, com a difusão na mídia e a ampliação das redes sociais o trabalho da dupla tem ganhado mais corpo, porque alma e coração eles têm de sobra. Isto bem sabe quem os acompanha na vida e na arte! 

Os poetas seguem serenos, traçando sua caminhada com muita propriedade, muita seriedade e, acima de tudo, com muito respeito pelo público que os admira. 

São artistas incontestes. São a síntese do mais polido verso. Essência de vida conjugada no ponteio da viola, extrato de rima rica, rima cara. Unidos pelo verso, rima rara.
Une-verso, coração!

 

 

Por: Geneceuda Monteiro
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.